quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

A FORMIGA E A CIGARRA

A FORMIGA E A CIGARRA

Hangar, andar, angariar
Eu não aprendi a rimar
É preciso esquecer
Para não fenecer
Sob o domínio do mar
E viver mais do que reclamar
É inevitável sofrer
E até lamentável
Mas, faz parte do percorrer
Substanciar o verbo
Adverso inverso
Adverbio do cantar
Quem diria que a cigarra é quem trabalha
E a formiga atrapalha?
E olha quem leva a fama de má

Ateu Poeta
27/01/2016
Ateu Poeta, O Historiador de Pacoti. Tema Simples. Tecnologia do Blogger.