Temer na cadeia Aécio na cadeia

Temer na cadeia Aécio na cadeia
Copiem e colem em seus perfis

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

EVANESCENTE


Ela desapareceu dos meus braços e meus passos a seguem em poesia
Por vezes penso que esqueço, perco o senso, a vejo aqui perto
Quem me dera ser pedra, jamais sentir nostalgia, porém sou um parco poeta que não enfrenta as quimeras da vida
O amanhã é uma mera caixa de Pandora que vira mausoléu
Hoje a dor é mais forte que a canção, mas quem sabe o que virá ao léu?
O tempo passa sem existir e nos apaga de muitas mentes, umas juram que entramos para a sua história, outras profetizam o delete
No fim, todas as tristezas serão estórias sem leitor, então, pra que, poeta, insistir em transcrever?
O verso é, por acaso, o leito do letárgico escritor?
O breve futuro é evanescer

ATEU POETA
16/02/2011
Pacoti-CE
2 horas